top of page

Livros

Livro - A Menina da Coluna Torta, por Julia Barroso
Livro - A Mulher da Coluna Torta, por Julia Barroso
  • Foto do escritorJulia Barroso

A educação mandou lembranças!

Atualizado: 16 de fev.

A educação mandou lembranças!

Poucos minutos no estacionamento de um movimentado shopping do Rio esta semana foram suficientes para dar de cara, no mínimo duas vezes, com a falta de educação das pessoas. Não precisou mais do que isso para me convencer de vez que o problema da humanidade vem do berço; da educação, ou melhor, da falta dela. Primeiro, assisti de boca aberta ao carro de uma família, no mínimo de classe média alta, estacionar na vaga destinada a deficientes físicos. Meu queixo caiu quando vi sair do carrão o pai, com a maior cara de pau do mundo. a mãe, uma dondoca conivente e seus dois lindos filhos. E olha que beleza, nenhum deles parecia ter deficiência alguma. Seria isso a "síndrome do posso tudo porque tenho dinheiro suficiente na conta bancária"? A educação mandou lembranças!


Bastou que eu virasse a esquina para ver outra cena inacreditável: no mesmo corredor, um carro contra o outro. Logicamente, um deles estava na mão certa e o outro no contra. Adivinhou quem pensou que o errado estava se achando certo e que simplesmente não se moveu do lugar, transformando em caos o que já estava bagunçado. A educação mandou lembranças para ele também!


Outro exemplo aconteceu ontem mesmo, também em um shopping (definitivamente um antro de gente sem educação). Estava eu na fila para pagar meus dois pāezinhos de queijo, quando de repente, não mais que de repente, surge um ser na minha frente, já entregando o dinheiro para o caixa. Fiquei tão chocada na hora, que acabei sem reação. Quem me salvou foi a própria caixa, que precisou avisar ao ser deseducado que eu estava na frente. É mole? Pessoas que não dizem por favor, obrigado, saúde, com licença; que atendem o celular no cinema; que roubam a vaga do outro; que fazem xixi no corredor do avião; que entram no elevador sem primeiro dar passagem aos que estão saindo; que escutam músicas e

assistem vídeos no celular, sem fone de ouvido, em ambientes com outras pessoas; que falam muito alto; que passam o sinal vermelho e que etc. etc. etc... Bom, para essas pessoas a educação também manda lembranças.


E quantas! Pelo que eu tenho visto por aí, a coisa vai de mal a pior. A falta de educação chegou ao nível máximo. intolerável, insuportável para uma convivência social saudável. Sinceramente, não sei onde isso vai parar. De uma coisa eu sei: da minha casa ninguém sai sem educação. Com menos de dois anos, o meu filho já fala saúde quando alguém espirra. E pede desculpas quando faz besteira. Espero que ele sirva de exemplo para outras crianças, e para muitos adultos também. que, aliás, costumam ser péssimos exemplos.


Esta crônica foi publicada no livro Singles 7, em Dez/2015.

16 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


Seção Saúde
Seção Superação
Seção lazer
Seção artigos
Seção crônicas

Arquivo

Destaques

Tags

bottom of page