top of page

Livros

Livro - A Menina da Coluna Torta, por Julia Barroso
Livro - A Mulher da Coluna Torta, por Julia Barroso
  • Foto do escritorJulia Barroso

Tipos de colete para escoliose

Atualizado: 18 de ago. de 2023

Eu estava acompanhando a palestra da Dra. Maria Cândida Luzo no encontro online "Tratando Escoliose para Pais e Filhos" sobre os tipos de colete para escoliose e achei importante falar sobre isso aqui com vocês.


Quando temos o diagnóstico da escoliose e a indicação é o uso do colete, a notícia cai como uma bomba nas nossas cabeças, né? Quem passou por isso sabe bem! E aí começa a saga de qual é a melhor opção de colete. Eu, por exemplo, usei o Milwaukee, que hoje caiu em desuso - graças ao bom Deus, porque ninguém merece aquilo. Mas era o que tinha de melhor na minha época e, de certa forma, ajudou no meu tratamento. Com a evolução da medicina, atualmente temos outras opções e podemos, basicamente, dividir os tipos de colete em duas categorias:


-Simétricos: são aqueles mais rígidos, que não seguem a adaptação do corpo.


-Assimétricos: são adaptáveis ao corpo, como os coletes 3D, que são feitos sob medida.


Os nomes mais comuns de colete para o tratamento da escoliose, são: S4D, 3D Schroth, Charleston e Rigo Cheneau. Fujam de médicos que recomendam o Milwaukee hoje em dia. E não sou eu que estou falando, escutei isso de médicos super renomados no II Simpósio Internacional de Escoliose AACD.


Sobre a eficácia, ainda não há um consenso sobre qual tipo de colete tem mais resultado. Segundo os especialistas, talvez os assimétricos tenham ligeira vantagem, mas também são os que têm maior erro na hora da confecção, então não há uma conclusão. Segundo um estudo do New England Journal of Medicine de 2013, quando bem indicados e utilizados, os coletes simétricos têm uma taxa de 75% de sucesso. Então o importante é vestir a camisa do tratamento e usar o colete que foi indicado para você. Em muitos casos, o colete nos ajuda a não seguir para uma cirurgia. Pensem nisso! Inclusive, de acordo com um estudo da Spin Deformity Magazine de 2020, o uso do colete não provoca curvas mais rígidas, que dificulte depois a cirurgia (para os casos que não tem jeito e precisam operar). Então sigam o tratamento, sem medo!


E falando em resultados, é muito importante entender que manter ou estabilizar a curva é a principal função do colete e não diminuir o ângulo de Cobb. A melhora do grau é um ganho, não a prioridade do colete. Isso tem que ficar muito claro pra os pacientes e seus parentes para que as expectativas fiquem bem alinhadas.


Quando um colete é ruim?


Ainda segundo a palestra da Dra. Maria Cândida Luzo, os coletes não devem ser desconfortáveis ou provocar lesões na pele por pressão ou atrito. Nossa, como eu sofri com isso!!!! O meu colete me machucava muito. Eles também não podem provocar deformações na caixa torácica. Comprimir ou espremer o paciente dentro dele, jamais! E, importante: devem ser esteticamente aceitáveis.


Pessoal, bora usar esse colete e ser feliz com o que temos. Espero ter conseguido explicar melhor os tipos de colete para escoliose.


colete para escoliose
Colete S4D - Foto: site Escoliose Brasil


51 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

コメント


Seção Saúde
Seção Superação
Seção lazer
Seção artigos
Seção crônicas

Arquivo

Destaques

Tags

bottom of page