top of page

Livros

Livro - A Menina da Coluna Torta, por Julia Barroso
Livro - A Mulher da Coluna Torta, por Julia Barroso
  • Foto do escritorJulia Barroso

As principais dúvidas sobre escoliose

Pessoal, hoje o post é diferente. Vou fazer em estilo de perguntas e respostas com as principais dúvidas que recebo de vocês sobre a escoliose por meio do Instagram, site e Whatsapp. Vamos lá?


Com quantos anos você descobriu a escoliose?

Descobri com 11 anos, quando fui ao ortopedista avaliar um problema que eu tinha na perna e ele prontamente percebeu que tinha algo difrente nas minhas costas. Fizemos o Teste de Adams no consultório e então ele solicitou a radiografia na mesma hora. Com o resultado em mãos, a saga começou, afinal eu já estava com praticamente 30 graus e apenas 11 anos. Veio então a recomendação do colete de Milwaukee e natação para fortalecer os músculos da coluna. No meu primeiro livro "A menina da coluna torta" eu conto toda essa história.


Como você lida com a escoliose no dia a dia?

Uso recursos básicos para me sentir bem, apesar da escoliose. O primeiro ponto é o meu trabalho com a conscientização da deformidade. Isso me faz muito feliz, pois sei que estou ajudando outras pessoas com o mesmo problema. Depois, eu procuro focar em lugares do meu corpo que eu gosto, tentando não olhar muito no espelho para as minhas costas. Isso ajuda a me ver de uma forma mais bonita e a me amar mais. Passar momentos bons e divertidos com a família e amigas também é um jeito de me sentir bem no dia a dia, então eu foco bastante nisso. O importante é descobrirmos o que nos faz feliz e isso vai de cada pessoa. Mas concentrando nossas energias nas nossas paixões, a vida fica bem mais leve. No post "Quatro dicas para gerenciar a escoliose no dia a dia" eu escrevo sobre mais formas de encarar a coluna torta.


A cirurgia te atrapalha em alguma coisa?

Essa pergunta é clássica rsrsrs... e eu adoro responder que a cirurgia nunca me atrapalhou em nada, a não ser em alguns poucos movimentos, que tenho dificulade em fazer no Pilates ou mesmo na rotina. Torcer o tronco, olhar para trás sem virar a coluna em bloco, sair da rede sem apoio, enrolar a coluna para fazer certos tipos de abdominais, são algumas das minhas dificuldades. Mas isso não atrapalha em nada o meu dia, de verdade. Sou grata pela cirurgia que eu fiz, pois foi o recurso mais viável para corrigir minha escoliose um tanto quanto agressiva.


Você zerou os graus com a cirurgia?

Não. Eu operei com 60 graus e conseguimos reduzir para 28 na época, quanto eu tinha 18 anos, em 2000. Hoje as técnicas e materiais estão muito mais avançados e épossível sim zerar. Mas será que isso é tão necessário? No post "Cirurgia de escoliose: precisamos zerar os graus?" tem mais informações sobre este tema. Vale a pena dar uma lida.


Você indica médicos e fisioterapeutas especializados em escoliose?

Sim! Não só indico os que eu conheço o trabalho, como pego indicações de outras pessoas para poder repassar a informação. Aqui no site mesmo tem uma área com a lista dos principais indicados, até o momento. Veja a lista de indicações aqui e me envie uma mensagem caso tenha alguém para indicar.


Sua autoestima ficou abalada por conta da coluna torta?

Sim, com certeza. Bastante. Desde que descobri a escoliose, sempre tive muita vergonha do meu corpo e fazia de tudo para não chamar a atenção na rua, o que era bem difícil por conta do colete que eu usava. Me sentia inferior às outras meninas e extremamente insegura. Não que isso tenha passado por completo na minha fase adulta, mas melhorou bastante com o amadurecimento emocional e tudo que a vida vai nos mostrando. Além de terapia, claro rs! No post "Quatro dicas para melhorar a autoestima de quem tem escoliose", eu escrevo sobre formas de lidarmos com isso tudo.


É possível ter uma gravidez saudável depois da cirurgia?

Sim, totalmente!!! A minha foi muito tranquila e sem dor alguma. Claro que cada caso é um caso, mas de uma forma geral, a escoliose operada não atrapalha em nada a gravidez. Comigo, o único ponto de atenção foi na hora da anestesia, que precisava pegar no ponto certo da coluna, onde não tinha material. No post "Grávida com escoliose. E agora?" eu conto sobre minha experiência.


escoliose
Eu e meu barrigão na gravidez

Essas são as dúvidas mais frequentes que recebo! Caso você tenha outras é só entrar em contato, que eu ajudo com o maior prazer!

54 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
Seção Saúde
Seção Superação
Seção lazer
Seção artigos
Seção crônicas

Arquivo

Destaques

Tags

bottom of page