top of page

Livros

Livro - A Menina da Coluna Torta, por Julia Barroso
Livro - A Mulher da Coluna Torta, por Julia Barroso
  • Foto do escritorJulia Barroso

Coluna torta: três escolhas diárias

Todos os dias nós temos a chance de escolher como queremos viver. Todos os dias acordamos e ganhamos a oportunidade de escrever a nossa história como quisermos. E isso é muito mais sobre atitude mental do que sobre os impactos de fatores externos que a vida nos trás a todo momento. Tem um texto do Carlos Drummond de Andrade que eu amo e até coloquei no início do meu primeiro livro:


"A cada dia que vivo, mais me convenço de que o desperdício da vida está no amor que não damos, nas forças que não usamos, na prudência egoísta que nada arrisca e que, esquivando-nos do sofrimento, perdemos também a felicidade. A dor é inevitável. O sofrimento é opcional."


Verdade ou verdade? Quem não passa pela dor, seja física ou emocional? Isso é algo que simplesmente não podemos evitar, certo? Mas podemos sempre escolher de que forma vamos encarar os desafios. Temos a opção de nos afundar em sofrimento e viver nos lamentando ou podemos olhar tudo de uma outra perspectiva e seguir em frente com humor, leveza, esperança e força. Não estou dizendo que não devemos olhar para o que estamos passando naquela fase e nos permitir chorar, ficar triste e até sozinhos em nosso canto. Claro que podemos fazer tudo isso, inclusive, porque precisamos respeitar nossos sentimentos. Porém, é importante entender que essa não precisa ser a nossa escolha diária. Assim que os sentimentos vão se ajeitando dentro da gente, podemos escolher voltar a viver felizes e com alegria, mesmo em meio às dificuldades.


Pensando nisso, eu trouxe três escolhas diárias que podemos fazer em relação ao fato de termos a coluna torta:


1. Não aceitar-se como é OU amar-se acima de tudo

Aceitar a escoliose é um passo fundamental para conseguirmos voltar a ter uma vida feliz. Essa condição não nos define em nada. É um problema físico, tratável e que podemos conviver, na maioria dos casos. Quando não nos aceitamos como somos, o sofrimento só aumenta, a autoestima despenca e o amor próprio passa a não existir mais. Você quer isso para você? Pense a respeito! No post "Apesar da coluna torta, eu me amo" escrevo mais sobre esse tema, que acho fundamental para a virada de chave de uma escolha mais saudável (amar-se acima de tudo). Dicas:


- Foque no que você gosta em si mesma: concentre-se nas coisas que você gosta em sua aparência, personalidade e habilidades. Reforce esses aspectos positivos e celebre suas qualidades únicas.


-Vista-se e se cuide: cuidar da sua aparência pessoal pode fazer maravilhas para a sua autoestima. Escolha roupas que façam você se sentir bem e invista em cuidados pessoais que a façam se sentir confiante. Nesta entrevista que fiz com a consultora de imagem Helen Pomposelli, conversamos bastante sobre a importância deste autocuidado.


- Pratique a autocompaixão: seja gentil consigo mesma e evite autocríticas negativas. Todos temos nossas imperfeições e desafios, e isso faz parte da experiência humana.


2. Isolar-se do mundo OU buscar apoio emocional

Costumamos sentir muita vergonha da nossa coluna torta, afinal ela deforma o nosso tronco, em muitos casos, e nos deixa totalmente assimétricas. Isso mexe demais com nosso emocional; nos abala de verdade. Diante disso, algumas pessoas preferem se isolar, viver em um mundo paralelo, no quarto, sem amigos e sem vida social. Quando isso acontece, nitidamente é preciso recorrer a alguma ajuda emocional e temos esta opção. Podemos abrir os olhos em uma nova manhã e dizer para nós mesmas que há vida com escoliose e que queremos nos ajudar para voltar a uma rotina socilal, sem ter vergonha da nossa condição. Dicas:


- Conversar com um profissional de saúde: se você foi diagnosticado com escoliose, converse com seu médico ou um especialista em ortopedia. Eles podem fornecer informações detalhadas sobre sua condição, opções de tratamento e direcioná-lo para outros recursos de apoio.


- Terapia de fisioterapia: um fisioterapeuta pode não apenas ajudar no tratamento da escoliose, mas também oferecer suporte emocional. Eles podem ensinar exercícios específicos, técnicas de alongamento e fornecer conselhos sobre como lidar com a dor e o desconforto relacionados à escoliose.


- Grupos de apoio: participar de grupos de apoio para pessoas com escoliose pode ser uma maneira eficaz de compartilhar experiências, obter suporte emocional e trocar informações com outras pessoas que enfrentam desafios semelhantes. Muitos grupos de apoio também têm presença online, o que pode ser uma opção bem conveniente.


- Psicoterapia ou aconselhamento: se você está enfrentando dificuldades emocionais significativas devido à escoliose, considerar a terapia individual com um psicólogo ou terapeuta pode ser benéfico. Eles podem ajudá-la a lidar com o estresse, a ansiedade e qualquer impacto emocional que a condição possa ter em sua vida.


- Apoio da família e amigos: compartilhe seus sentimentos e preocupações com seus familiares e amigos. Eles podem ser uma fonte valiosa de apoio emocional e compreensão. Para mim funcionou muito e funciona até hoje.

coluna torta
Minhas amigas e eu de colete. Sempre no apoio emocional!

- Educação e informação: às vezes, o medo e a incerteza vêm da falta de conhecimento sobre a escoliose. Informar-se sobre a condição pode ajudar a aliviar a ansiedade e permitir que você tome decisões informadas sobre o tratamento.


3. Pensar negativo OU ter uma atitude positiva sobre a coluna torta

Essa escolha é fundamental. Muitas vezes somos invadidas por pensamentos horríveis e fantasias, que nunca vão se concretizar. Trata-se muito mais de medos nossos do que da realidade em si. Portanto, você pode afastar esses pensamentos trocando por outros muito melhores. Quando um pensamneto ruim vier, joga ele no lixo e, automaticamente, traga um bom a tona. Isso muda vidas!!! Tente fazer isso todos os dias e você verá uma grande mudança no seu estado de espírito. Dicas para atitudes positivas:


- Defina metas realistas: estabeleça metas realistas para si mesmo, seja em relação ao tratamento, à melhoria da postura ou à redução da dor. Atingir essas metas pode ser uma fonte de motivação e positividade.


- Eduque-se: quanto mais você entender sua condição, melhor poderá gerenciá-la. Aprenda sobre a escoliose, as opções de tratamento disponíveis e os cuidados que você pode tomar para manter uma boa qualidade de vida.


- Agradeça: concentre-se nas coisas pelas quais você é grato em sua vida, além da escoliose. Agradecer pode ajudar a direcionar sua atenção para aspectos positivos e fortalecer sua mentalidade positiva.


- Mantenha um diário: escrever sobre suas experiências, emoções e pensamentos em um diário pode ser uma maneira terapêutica de lidar com a escoliose. Isso pode ajudar a liberar emoções e organizar seus pensamentos.


- Envolva-se em atividades que você ama: concentre-se em suas paixões e hobbies. Participar de atividades que o fazem se sentir bem pode elevar seu ânimo e manter seu foco longe dos desafios da escoliose.


- Visualize o sucesso: imagine um futuro em que você está lidando bem com a escoliose, seja por meio de tratamentos bem-sucedidos, melhora da postura ou redução da dor. A visualização positiva pode fortalecer sua motivação.


E então, qual a sua escolha de hoje? Me conta!!!

37 visualizações1 comentário

Comentários

Não foi possível carregar comentários
Parece que houve um problema técnico. Tente reconectar ou atualizar a página.
Seção Saúde
Seção Superação
Seção lazer
Seção artigos
Seção crônicas

Arquivo

Destaques

Tags

bottom of page